• Testemunhos

    “What happened?” “I was mugged and robbed”. “Where? When? Are you all right?” “Yes. In a wood by a village near here.” “Were you raped?” I said nothing. “Were you raped?” “Yes.” I said it quietly, so as not to hear myself. I said it. I said it. I didn’t plan to say it, but I did. Ler testemunho completo

  • Conta o que te passou

    Porque se fala sobre um acidente, ou um roubo, e não se fala sobre uma violação? Porque temos vergonha da violação? Por acaso é algo que podemos escolher? Porquê esconder? Não te cales. Traz á luz aquilo que desgraçadamente é bastante mais comum do que aquilo que pensamos. Não alimentes este tabu. Somos muitas as pessoas que fomos violadas. Ler testemunhos

  • Desde 2012 até 2019

    O RAPE MAP existe graças à colaboração desinteressada dum pequeno número de pessoas que confiaram neste projeto em 2012. Passados sete anos e após 150 testemunhos publicados, o RAPE MAP encerra agora uma etapa e permanece como documento de uma época durante a qual se lutou para que as violações saiam à luz. Imprensa